• kelreis

Você sabia que pode perder músculo ao invés de ganhar após uma atividade física?

É um erro comum algumas pessoas deixarem de comer achando que perderá mais gordura e ganhará músculo rapidamente.


O nosso corpo precisa de nutrientes e cada um deles tem sua função no organismo. Quando você não ingere carboidratos suficientes para seu corpo ter energia nas atividades físicas, ele usa as proteínas como segunda opção, ou seja, se falta carboidrato, as proteínas do músculo são retiradas para virar energia para seu corpo funcionar, então não há ganho muscular e sim, perda.



Fazer as escolhas certas na hora do lanche pode te saciar muito!

Consumir pequenos lanches, um antes e outro depois do treino, são indispensáveis não só para o ganho de massa muscular, como também para um bom desempenho durante a atividade física. Algumas pessoas também usam suplementos alimentares para ajudar, tudo depende de sua necessidade e preferência.


De acordo com a American Heart Association, até 30% das calorias da dieta devem ser provenientes de gorduras para que o organismo funcione perfeitamente. Vale dar preferência às gorduras boas, chamadas de poli e monoinsaturadas, que fornecem energia e saciedade, presentes nas castanhas, nozes, linhaça e azeite de oliva.


É importante, no entanto, ressaltar que o carboidrato é a principal fonte de energia da alimentação e é essencial para o organismo porque dá energia para o cérebro e músculos, dê preferência aos chamados carboidratos complexos, como batatas, inhame, beterraba, pães integrais, etc.


No caso das proteínas, a dieta em excesso é adotada por vários atletas, para ganhar mais músculos. Por isso, eles abusam das carnes, ovos e outras proteínas de baixo valor calórico. Apesar de a dieta parecer funcionar a curto prazo, os riscos com o passar do tempo ainda não foram estudados.


A alimentação para quem pratica atividade física deve contemplar todos os grupos da Pirâmide Alimentar, ou seja, cereais, frutas, hortaliças, leite e derivados, leguminosas, carnes e minimamente gordura. É preciso também que a pessoa se alimente no mínimo meia hora antes dos exercícios, nada de malhar em jejum. De preferência com carboidratos complexos como bolachas integrais, pão integral ou aveia, granola, além de frutas que são de fácil digestão. Não esqueça de ingerir água para hidratar, se quiser caprichar beba água de coco. Depois dos exercícios, carboidratos e proteínas podem participar das refeições. Dependendo do horário que você termina os exercícios, você pode fazer uma refeição completa ou apenas um lanche.


BIBLIOGRAFIA

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo